Cactaes: Uma raça para Old Dragon

CACTAES

Cactus

Cactaes são um povo vegetal de porte avantajado, parecendo um meio termo entre um humano e um cacto. Bem, mais um ogro e um cacto. Apesar de não serem especialmente agressivos, os Cactaes possuem um porte físico impressionante.

Moralmente, os Cactaes não tendem, assim como os humanos, a nenhum alinhamento especifico. E assim como os humanos, eles partem para aventuras pelos mais diversos motivos — ouro, glória, vingança, bondade etc.

Cactaes possuem um clico de vida mais ou menos similar as dos humanos. Um Cactae médio mede em torno de 2 m e 2,5m e pesa entre 200 e 300 quilos. Os Cactaes preferem ambientes quentes e ensolarados, e tendem a viver em planícies, caatingas ou em desertos. Suas cidades são ligeiramente evocativas das astecas e são fortemente defendidas — contanto inclusive com grandes discos espelhados que convertem a luz do sol em raios de calor.

Em suas terras natais, cactaes, independente do gênero, costumam usar apenas tangas e joias, mas eles mudam esse vestiário com facilidade se o clima ou cultura local exigirem. Apesar da sua natureza vegetal, os Cactaes não possuem nenhuma ligação cultural especialmente forte com o mundo natural.

Idiomas: Os Cactaes nascidos em suas próprias terras sabem inicialmente falar (mas não ler e escrever) seu idioma próprio, o sunglari (ou élfico, se a mesa preferir controlar o número de idiomas). Entretanto, um valor de inteligência alto os torna aptos a compreenderem o idioma dos seus parceiros/rivais comerciais/políticos.

Modificadores de Atributos: Os Cactaes possuem um porte físico impressionante, o que lhes confere um bônus de +2 à Constituição. Em contrapartida, eles são mais desengonçados que a média, o que lhes confere uma penalidade de -2 na Destreza.

Grandes: Devido ao porte avantajado, os Cactaes se dão especialmente bem com armas de grande porte, ganhando um bônus de +1 quando empunham armas de corpo a corpo grandes, como montantes e alabardas.

Espinhos: Os cactaes possuem espinhos ao longo do corpo. Normalmente, esse povo os apara visando evitar acidentes, mas Cactaes aventureiros são conhecidos por deixar os espinhos nas costas das mãos crescerem — e por isso, seus ataques desarmados causam 1d4+Mod. De força de dano.

Ocasionalmente, os espinhos também fazem as vezes de cabelo. Via http://trabbold.deviantart.com/art/Cactacae-115963820.

Ocasionalmente, os espinhos também fazem as vezes de cabelo. Via http://trabbold.deviantart.com/art/Cactacae-115963820.

Movimentação e Restrições: Os Cactaes possuem movimento base de 9 metros. Devido a sua natureza vegetal, eles recebem dano dobrado de ataques de fogo ou armas cortantes. Seu pescoço rígido e tamanho causam uma penalidade de -2 dois em jogadas envolvendo surpresa.

Um tardio (Já já chegamos neles!) tentando convidar uma khepri para um encontro.

Um tardio (Já já chegamos neles!) tentando convidar uma khepri para um encontro. Via http://www.deviantart.com/art/cactacae-man-perdido-st-119048174

Resumo

  • Cactaes normalmente tendem à ordem em seus alinhamentos;
  • Medem quase sempre entre 2,00 e 2,50 metros e pesam entre 200 kg e 300 kg;
  • Costumam aprender seu idioma básico, o Sunglari, e os idiomas de seus parceiros comerciais e raças inimigas;
  • Pelo porte físico e pelos movimentos grossos, Cactaes recebem +2 na Constituição e –2 na destreza;
  • Devido a sua natureza vegetal, eles levam dano dobrado de ataques de fogo. Além disso, a sua ausência de pescoço lhes confere uma penalidade de -2 em qualquer jogada sobre surpresa.
  • Movimento base de 9 metros;
  • Por causa do tamanho, Cactaes um bônus de +1 nos ataques com armas grandes. Os golpes desarmados deles causam 1d4+Mod.for. de dano graças aos espinhos

Armas Cactaes

Trespaçadora

Colecionador humano exibindo sua trespassadora.

Colecionador humano exibindo sua trespassadora.

Essas são espadas descomunais, criadas desde tempos imemoriais pelos Cactae para fazer bom uso do porte dessa raça. A trespaçadora recebe esse nome porque golpes com essa arma frequentemente atingem mais de um oponente ao mesmo tempo

Besta Giratória

Talvez a arma mais icônica desse povo, a besta giratória é uma arma mecânica que dispara lâmias serradas — os Chakri — com força e velocidade devastadoras. Essa arma foi criada por humanos para combater os Cactae, mas rapidamente se popularizou entre os homens cacto.

Nome Tamanho Dano Alcance Iniciativa Preço Peso
Trespaçadora G 2d8 3m +0 40 P.O 6,5 Kg
Chakri M 1d6 3/6/9 +1 10 P.0 0,5 Kg
Besta Giratória G 1d10

10/20/30

+2 100 P.O 6 Kg

Os Tardios

1213860149304

Tardio

 

Grande e Neutro • Deserto
Encontros: 1d4 Prêmios: 10% XP: 500 Movimento: 09 Moral: 08

Força 22 Constituição 19 Sabedoria 13
Destreza 06 Inteligência 10 Carisma 08

CA: 15

JP: 15

DV: 5 (45/60)

RM: 10%

RD: 5/Corte

→    2 Pancadas + 5 (1d6+6)

Criados pelas comunidades Cactaes em tempos de guerra ou desespero, os Tardios são gigantes entre gigantes.

Habilidades Especiais

  • Fogo: Tardios sofrem 50% de dano a mais por fogo.

Utilidades: A seiva dos Tardios pode ser usada para a confecção de poções mágicas. Aquele que comer o coração de um Tardio verá espinhos crescerem em sua pele.

Ecologia: Chamados de Ge-ain em sunglari, essas criaturas são criadas quando um cactae em fase de broto é alvo de feitiços que retardam seu nascimento. Esses cactaes tardios — dai o nome — ficam maiores e mais resistentes que seus irmãos, mas também sofrem deformidades que lhes trazem dores constantes. As sociedades Cactaes os tratam com uma mistura de medo, desprezo e respeito, o que os torna muitas vezes propensos a traições – especialmente se uma “cura” para sua condição estiver em jogo. Tradicionalmente, os Tardios não recebem nomes.

Sinergias: Fungo Pigmeu, Vinha mortal.

Pois bem pessoal, por hoje é só. Gostou desse artigo? Quer ver mais desse tradutor de terceira? Dê uma olhadinha em nossa série sobre o folclore brasileiro em D&D, nossas interpretações sobre lovecraft, ou nossas analises do bestiário  do Old Dragon. Achou esse artigo uma m#rda? Tente os artigos de Renan Barcellosdeathaholic, rmrsilva ouTyghorn. E não perca nenhuma notícia seguindo nosso blog ou curtindo nossa página do face!

Escrito por Victor Burgos

Indominus Rex para Old Dragon, D&D e Savage Worlds

Olá, prezados leitores! Como muitos de vocês devem saber, a universal lançou semana passada o filme Jurassic World, que já ganhou mais dinheiro em um fim de semana do que eu e vocês vamos fazer nessa encarnação. Como vocês sabem, a maior atração desse filme – além do fator nostalgia – é o temível Indominus Rex, uma monstruosidade superinteligente criada à partir do DNA de diversas criaturas para ser uma atração nova e que, quem diria, escapa e causa o caos no parque… E nas suas mesas! Então vamos fazer a ficha desse monstro para Old Dragon, D&D e Savage Words! Continuar lendo

Elric de Melniboné – Literatura na Mesa.

A saga de Elric de Melniboné é um das obras mais influentes da fantasia. Se você já jogou algo com alinhamentos, multiversos ou espadas devoradoras de almas, você devê algo à obra de Michael Moorcock. E ai vão seis lições dessa obra para você usar na sua mesa.

1. Não tem problema começar no topo do mundo.

A maioria dos jogos de RPG tem um relação meio esquizofrenia com personagens iniciantes. Na teória/fluff, eles defendem que os PJs são especiais desde o nível um, mas na pratica/mecânica eles tem uma chance absurdamente alta de morrer nas garras de um gato. Isso é supostamente uma forma de replicar a jornada de zero a herói, mas veja só que engraçado: Na maior parte da fantasia do Apêndice N, os protagonistas já começam fortes.

Sejamos bem francos aqui: Elric ia ser repudiado tanto nas mesas Old School quanto em Jogos Point buy. Sério. “Um personagem que já começa sendo um grande espadachins e feiticeiros?” diz um mestre, lendo a ficha do último imperador de Melniboné. “E ainda por cima já tem uma fortuna digna de um dragão, um exército e acesso a todos e todos os itens mágicos de que precisa? Vá jogar a 4.0, muchkin!/Não tem desvantagens o bastante nesse jogo para isso!”. Mas a história dele fica mais chata por causa disso? Não! Por os PJs no todo do mundo – e fazer com que o mundo aja de acordo – pode ser uma experiência divertida.

Continuar lendo