Tradução do Livro 0 de Sombras de Esteren RPG – Parte 4

Shadows of Esteren é um RPG de terror medieval que se inspira no gótico e no horror para criar um mundo realista e cruel baseado na cultura celta. Entre outras inspirações dele se encontram Ravenloft, Guerra dos Tronos e também Nausicaä, do Hayao Miyazaki.

Nós do Dados Malditos escrevemos sobre uma pequena resenha, ou melhor, uma espécie de apresentação, sobre esse RPG e realmente esperamos que ele seja publicado no Brasil um dia.

O Livro 0 – Prólogo está sendo traduzido por Renan Barcellos e revisado por Juliana Fajardini

Link parte 1   link parte 2  link parte 3

================================================================

Shadows-of-Esteren-Tuath

Vivendo em Tri-Kazel

À primeira vista, Tri-Kazel é uma sociedade feudal com três nações que compartilham da mesma origem, do mesmo sistema monetário e que possuem um idioma em comum. Ainda assim, a realidade é perceptivelmente mais complexa.

O Sistema de Clãs e o Feudalismo

A maioria das famílias aristocratas, que estão ligadas aos três reis por vassalagem, remonta aos antigos chefes dos clãs. Somando isso ao isolamento geográfico de muitas das comunidades, a maioria dos tri-kazelianos sente-se muito mais ligado ao lorde local ou sua vila nativa do que ao reino a que estão subordinados. Além disso, eles compartilham de uma identidade formada em torno de um idioma comum, em uma área histórica e geográfica restrita. Os vilarejos ainda perpetuam o antigo sistema dos Dàmàthairs, que são encarregados de garantir proteção e educação para as crianças sob a sua guarda, dando aos pais o tempo livre necessário para contribuir com os trabalhos e tarefas necessárias para a sobrevivência da comunidade.

O Surgimento de um Clero

Os Demorthèn costumavam ter um status especial dentro da sociedade e formavam uma elite, tanto por causa de seus poderes quanto por existirem em uma quantidade relativamente pequena. Recentemente, eles tiveram que enfrentar não apenas as ideias, mas também as mudanças trazidas pelos missionários do Templo. Além da nobreza e dos camponeses, uma nova classe social surgiu em Gwidre: o clero. Este conceito se espalhou pelos outros reinos, embora com menos sucesso. Acima de tudo, ele trata de um número crescente de pessoas que não foram apontadas por um mestre ou iniciadas secretamente, como é o caso dos Demorthèn, mas que entram voluntariamente em escolas religiosas que estão sempre prontas para abraçar novos adeptos. O treinamento é muito mais formal e homogêneo do que aquele que os Ionnthén, os aprendizes dos Demorthèn, precisam seguir para serem iniciados nas velhas crenças.

Shadows-of-Esteren-708x404

A Magiência e a Cultura Científica

De forma semelhante, os Magientistas receberam permissão para criar escolas. Eles ensinam as noções básicas de seu conhecimento para aqueles que precisam utilizar e dar manutenção nos Artefatos, os aparelhos que utilizam o Fluxo. Nessas escolas, também treinam futuros Magientistas e, de forma geral, se encoraja o acesso a uma cultura científica sem nenhuma “superstição” ligada ao Templo ou à religião ancestral do povo peninsular. Uma quantidade razoável de jovens veem nessas ideias os meios de ascender na sociedade através de projetos científicos ou tecnológicos bem sucedidos, algo muito diferente do meio tradicional de enobrecimento, que tem raízes em uma história repleta de juramentos e conflitos armados. Portanto, ao longo das gerações têm surgido várias novas formas de ambição e tensão social, normalmente se baseando, às vezes perceptivelmente, mas geralmente de forma velada, em questões políticas, ideológicas e militares. Isso ocorre tanto localmente quanto à nível dos três reinos.

Comunidades Frágeis e Isoladas

A geografia e o clima da península de certa forma isolam as comunidades humanas que se estabeleceram nas montanhas e que precisam perseverar a cada ano para sobreviver durante o inverno. As tensões entre os reinos estão relacionadas a contendas e rivalidades entre os lordes de cada região. Hostilidades de longa duração têm sido alimentadas por complicações políticas e ideológicas.

Shadows-of-Esteren

As Cidades: Abrigos Incertos

Nas grandes cidades, a segurança é assegurada até certo ponto, mas prosperidade não é algo garantido para todos, longe disso. Epidemias e escassez de comida se abatem sobre as grandes cidades inesperadamente e nesse aspecto elas são ainda mais vulneráveis do que as comunidades montesas, que estão acostumadas a sobreviver contando apenas com seus próprios recursos. Apesar de sua longa história, já que estamos no ano de 907 após a sua fundação, os Três Reinos têm poucas cidades importantes. O povo de Tri-Kazel permanece, como um todo, uma mistura de diferentes comunidades acostumadas com sua autonomia e desconfiadas ao ceder hospitalidade. De fato, não são todas que hospedam estranhos de bom grado.

Globalmente, a situação não é realmente desesperadora, mas felicidade e segurança ainda são noções fantasiosas para a maioria dos habitantes de Tri-Kazel. Ademais, o surgimento das cidades oferece novas possibilidades, embora com riscos e limitações muito palpáveis.

Um Clima Rigoroso

O mundo de Esteren também precisa enfrentar ameaças de uma amplitude maior: ocorrem estações glaciais a cada quatro séculos. A geração atual está vivendo um destes períodos, que ainda deve durar algumas décadas. Isso impacta diretamente na vida dos mais pobres, embora os mais ricos também sejam um pouco afetados. O fenômeno é especialmente notável nas montanhas, onde a neve e o gelo trazem o isolamento durante longos meses gelados. Por fim, os humanos, quaisquer que sejam seus credos ou alinhamentos, precisam manter os olhos abertos para os monstruosos Feondas que espreitam na escuridão.

================================================================

Esta tradução está sendo realizada por Renan Barcellos, que, junto aos outros membros da Equipe Reduto do Bucaneiro, fez parte da revisão no Aventuras Urbanas que está sendo lançado pela Jambô. Também trabalhou no Monstronomicon (do Reinos de Ferro RPG, ainda não lançado), tanto traduzindo junto ao resto da equipe, revisando todo o trabalho e coordenando o projeto.

Aqui está um glossário com as palavras chaves já traduzidas. Se tiver alguma sugestão de mudança é só falar =)

Tradução de Sombras de Esteren: Livro 0 – Prólogo de Renan Barcellos e Juliana Fajardini está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Anúncios

3 comentários sobre “Tradução do Livro 0 de Sombras de Esteren RPG – Parte 4

  1. Pingback: Os Feondas – Tradução de Sombras de Esteren RPG Parte 5 | dadosmalditos

  2. Pingback: As Trilhas e os PJs – Tradução de Sombras de Esteren RPG Parte 6 | dadosmalditos

  3. Pingback: Perícias – Tradução de Sombras de Esteren RPG Parte 7 | dadosmalditos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s