O Caminho da Destruidora Parte 3 – Rokugan Além do Livro Básico

A História de Rokugan além do livro básico

A história do RPG a Lenda dos Cinco Anéis (L5A) está sempre em constante expansão e muito já aconteceu além do que é mostrado no livro básico. Esse post faz parte de uma série onde tenho contado os principais acontecimentos do Império Esmeralda a partir de onde o livro básico, publicado no Brasil pela editora New Order, parou. Para saber um pouco mais sobre o porque da sempre expansão da história de L5A, veja o post inicial. Caso não faça ideia do que é Lenda dos Cinco Anéis, que tal ler o post onde explicamos um pouco?

Veja também os outros posts da série!

Togashi Tako, lutou contra o Exército do Fogo Negro durante a Guerra dos Destruidores

Togashi Tako, lutou contra o Exército do Fogo Negro durante a Guerra dos Destruidores

Os destruidores guerreavam no sul, mas não houve paz no norte. Uma noite, o Exército do Fogo Negro retornou. Não com um ataque desesperado, direto e sem planejamento, mas usando o manto da noite como cobertura para não possibilitar os defensores agirem com precisão. A Torre de Guarda do Pico Dentado caiu, mas um shugenja conseguiu enviar uma mensagem usando um kami da terra.

O Exército do Fogo Negro avançou, em seu caminho havia a Vila de Último Cume, onde um grupo de samurai multi-clan se organizou para evacuar o lugar. O monge abençoado pelo fogo, Togashi Taro foi sozinho ao encontro do exército inimigo para atrasá-los enquanto a vila era evacuado. Um dia depois, cansado e banhado em sangue, retornou, fugindo do que restou do exército e viu que seus companheiros haviam sido bem sucedidos.

Diferente das fronteiras no sul e no norte, as cortes da capital não estavam nem um pouco agitadas, pelo contrário, estavam vazias e pouca coisa acontecia. A praga continuava a se espalhar, e alguns cortesões haviam sido afetados, o que fez com que todos se sentissem inseguros. Pouco a pouco, os salões foram se esvaziando, as intrigas esmorecendo. No entanto, o próprio esvaziamento do lugar e o medo de contrair a praga dos asseados cortesões, que consideram doença coisa de guerreiros incultos e de camponeses, acabou sendo assunto para mais discussões políticas.

Também na capital, o grupo de Saburo encontrava dificuldades em ter acesso à Imperatriz. A burocracia imperial era um labirinto, e mesmo para alertar sobre a identidade do inimigo, eles o tinham quer percorrer, principalmente enquanto guardavam segredo. Ao longo dos dias, um monge chamado Furumaro teve encontros misteriosos com Saburo, Kohana e outros samurais. Mas o motivo para tal ainda seria revelado.

Hida_Kuon_2

Hida Kuon, Campeão do Clã Caranguejo

Para todas as coisas, um fim

Com a derrota do Caranguejo e a queda da muralha, Hida Kuon foi convocado pela Imperatriz para ir até a capital. O Clã como um todo havia falhado com o seu dever para com o Império de proteger o sul de ataques vindos das Terras Sombrias e precisava ser punido, a despeito da compaixão de Iweko I pela situação. Kuon ofereceu sua vida para reparar a falha, e a Imperatriz a aceitou. Mas não seria um seppuku como era feito normalmente no Império, Kuon poderia dar sua vida à maneira dos Caranguejo, em combate.

E assim o Campeão do Caranguejo partiu para a Muralha com uma guarda de 100 bravos samurai, resistindo por quase uma hora frente a uma quantidade esmagadoramente superior de inimigos. O poderoso guerreiro foi o último a cair, mas não pelas armas inimigas, mas sim ativando um feitiço que havia sido preparado para ele que gerou uma explosão flamejante que queimou o seu corpo, dos inimigos e de seus próprios homens. Garantindo que nem ele nem nenhum Caranguejo retornaria a vida como um morto-vivo.

Até mesmo cortesões da Garça se entristeceram pela situação de tão honrado samurai, mas sua família, a esposa Hida Reiha e seu filho Hida Kisada se mostraram firmes, em momento algum desonrando o clã.

Uma semana após a queda de Kuon, a Imperatriz anunciou a todos que a honra do Caranguejo havia sido lavada e a forma heroica como Hida Kuon morrera. Além disso, expôs que havia escolhido o seu cônjuge e que Akodo Setai, herói da Guerra do Fogo Negro, haveria de ser o seu marido, para a surpresa, e assombro, do Leão.

Hida Reiha, esposa de Kuon e mãe do atual Campeão do Clã Caranguejo

Hida Reiha, esposa de Kuon e mãe do atual Campeão do Clã Caranguejo

A Guerra e a Política Continuam

A morte de Hida Kuon de forma nenhum pôs uma trégua na guerra. Poucos dias depois de seu sacrifício, a horda dos destruidores voltou a avançar. Kali-ma desejava ver seus principais opositores, os Caranguejo, destruídos, portanto, Legulus, um de seus generais investiu contra Kyuuden Hida.

No entanto, as coisas não saírem como esperado no castelo ancestral da família Hida, e os esforços combinados dos Caranguejos, Unicórnios e Leões conseguiu rechaçar os invasores. Precisaram resistir duramente. Reforços do Dragão e da Fênix estavam a caminho.

As atividades continuaram também nas cortes, enquanto todos os clãs se preparavam para a Corte de Inverno que breve aconteceria nas terras do Louva-a-Deus. Um dia antes do início do evento, Hida Reiha, esposa de Kuon e regente do clã até que o jovem Kisada atingisse maioridade, a Imperatriz se encontrou pessoalmente com Reiha, para a surpresa da samurai-ko.

Togashi Satsu, a Voz da Imperatriz, apresentou as condolências da representante do Firmamento e explicou a Reiha que o sacrifício de Kuon não foi em vão, pois seus atos honrados fariam com que todos os clãs se juntassem sob a bandeira do Caranguejo contra o exército invasor.

Mas não foi tudo o que a Imperatriz queria comunicar. Ela revelou a Reiha a existência da Filha de Ébano e a informação de que tal vilã  possivelmente era a responsável pela peste que se espalhava no Império. A regente do Caranguejo rapidamente se prontificou a enviar shugenjas de seu clã para conter a ameaça.

Durante a Corte de Inverno, que acontecia apesar das dificuldades que o Império passava, inúmeros cortesões e samurai de alto escalão foram convocados para comparecer a uma proclamação da Imperatriz. Togashi Satsu, Voz da representante do Firmamento, anunciou a todos o que os rumores já diziam: O inimigo havia atravessado a Muralha. Ele esperou que o fato fosse processado pelos samurai que estavam tão distantes da guerra que mal lembravam de sua existência além de para material de fofocas, e então completou um discurso sobre fazer frente das adversidades com uma nova ordem de Iweko I. A lei que exigia a morte de Daigotsu tão logo ele fosse encontrado estava temporariamente suspensa. O senhor das terras sombrias e líder do clã da Aranha deveria ser encontrado e levado até a Imperatriz.

Togashi Satsu, ex Campeão do Dragão, atual Voz da Imperatriz, samurai que comunica os desejos e ordens da Imperatriz.

Togashi Satsu, ex Campeão do Dragão, atual Voz da Imperatriz, samurai que comunica os desejos e ordens da Imperatriz.

A vontade da Imperatriz logo se espalhou pelos clãs, que, em geral, se mostraram desfavoráveis à ideia. Parecia algo no mínimo pouco apropriado levar um dos maiores inimigos de Rokugan à presença da Imperatriz. No entanto, todos os vassalos, incluindo os do Caranguejo, que se sentiram particularmente ofendidos pela ideia, demonstraram sua lealdade e confiança em Iweko I; todos queriam ter a glória e a honra de levar Daigotsu até a Imperatriz.

Quanto ao lorde negro das Terras Sombrias, ele ficou sabendo rapidamente das novidades e, curioso e admirado com a posição da Imperatriz, que se arriscava na esperança de descobrir informações que ajudariam o seu povo, decidiu que ele mesmo iria se prontificar a dialogar com ela. Mas claro, nos seus termos.

Enquanto isso, os Destruidores ainda atacavam Kyuuden Hida e a praga continuava a se espalhar entre os samurais de Rokugan. O Exército do Fogo Negro voltava a atacar as terras fragilizadas do Dragão. No sul e no norte, os conflitos se intensificavam, e a proclamação da Imperatriz causou, indiretamente, mudanças problemáticas na alocação das tropas, dificultando ainda mais os esforços dos guerreiros.

A guerra estava longe de ser vencida. Estava apenas começando.

Para acompanhar, curta nossa página no face. Precisamos de sua ajuda 😉

Veja também o site da New Order, que trouxe L5A para o Brasil

E se quiser ler contos traduzidos de Rokugan, só clicar aqui

Veja também os outros posts da série!

(todas as imagens são do card game Legend of the Fiver rings do Alderac Entertainment Group)

por Renan Barcellos

Anúncios

2 comentários sobre “O Caminho da Destruidora Parte 3 – Rokugan Além do Livro Básico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s