O Caminho da Destruidora Parte 2 – Rokugan Além do Livro Básico

A história do RPG a Lenda dos Cinco Anéis (L5A) está sempre em constante expansão e muito já aconteceu além do que é mostrado no livro básico. Esse post faz parte de uma série onde tenho contado os principais acontecimentos do Império Esmeralda a partir de onde o livro básico, publicado no Brasil pela editora New Order, parou. Para saber um pouco mais sobre o porque da sempre expansão da história de L5A, veja o post inicial. Caso não faça ideia do que é Lenda dos Cinco Anéis, que tal ler o post onde explicamos um pouco?

Veja também os outros posts da série!

Ilustração de Steve Argyle

Ilustração de Steve Argyle

A Queda da Muralha

Depois do que pareceram várias ondas de monstros das terras sombrias a se chocar contra a muralha, veio o que pareceu ser uma maré inteira. Um oceano negro de monstros e demônios se chocando contra a Muralha do Carpinteiro. E esse foi um combate feroz, onde vários samurai do Caranguejo, Leão e Unicórnio pereceram em defesa do império. Mas a bravura e a honra triunfaram e apesar de todas as baixas, Rokugan saiu vitoriosa, mas por pouco tempo.

O silêncio e a calmaria não duraram muito. Uma noite apenas após o exército das terras sombrias, sons distantes cortaram o ar. Eram batidas desconhecidas que começaram com um sussurro para ir gradualmente aumentando e ameaçando varrer a sanidade dos que ouviam. E então eles apareceram. Vieram na forma de um exército sem fim. Ainda maior do que o mar de onis de apenas um dia a trás. Fileiras e fileiras de coisas  monstruosas que pareciam alguma espécie de guerreiro. Estavam protegidos por pesadas armaduras pesadas, cada um tendo quatro braços, dois segurando armas e dois com mãos recheadas de garras metálicas.

Não eram demônios das Shadowlands e não eram Gaijin, mas como Akodo Shigetoshi, Campeão do Leão, sabiamente pontuou ao ver as criaturas: até os gaijin tem demônios.

Os Destruidores vieram, e a força combinada dos Caranguejos e de pequenos reforços do Leão e do Unicórnio tiveram uma luta dura, tentando sobreviver e ao mesmo tempo entender aquele novo inimigo. Encouraçado em metal, a cada golpe que recebiam os seres danificavam a arma atacante. De face desprovida de olhos, mesmo assim os seres bizarros ainda conseguiam enxergar.

Os defensores da muralha lutaram com ferocidade, as o mar de inimigos era interminável e hostil. Não havia esperança de triunfo. Em meio ao combate, Hida Kuon, Campeão do Caranguejo, manda Hida Benjiro salvar sua esposa e seu filho. O Campeão lutaria até o fim pelo seu clã.

Destroyer

Um dos destruidores

Mas esse fim pareceu chegar muito rápido. Sob a forma de uma criatura humanóide com a cabeça de um tigre. Era um Rakshasa, uma criatura estrangeira poderosissima que combinava competência marcial com conhecimentos de magia. Hida Kuon lutou com ferocidade e coragem, mas não foi páreo para tal general inimigo. Estava caído, rendido, quando Kaiu Taru chegou.

Alguns falavam que Kaiu Taru era louco. Mas na verdade, era um homem de visão. Ou, pelo menos, um homem que recebera uma visão. E ele sabia o momento em que o rakshasa teria Kuon rendido diante de si e o que precisaria fazer. Por meses Taru reuniu pólvora e pó de jade embaixo daquele mesmo lugar que aconteceria o duelo de Kuon e o general inimigo. Quando o seu momento chegou, Taru tirou Kuon do combate e explodiu-se junto com o Rakshasa. Toda aquela sessão da muralha ruiu, liquidando vários dos inimigos. Infelizmente, não foi o suficiente para matar o Rakshasa.

Kuon e vários caranguejos conseguiram escapar. O sacrifício de Kaiu Taru concedeu tempo ao império. Mas os Destruidores conquistaram a Muralha.

Profecias e a Identidade do Inimigo

De forma geral, os rokugani ainda não sabiam a identidade do inimigo que avançava sobre eles. Na verdade, a maioria dos samurais nem mesmo sabia que havia um perigo atroz a espreita. Mas isso já estava começando a mudar.

Yoritomo Saburo, guiado pelas visões de Kitsune Narako foi até os limites da Muralha, onde se juntou a ele um grupo de samurai que acreditava nas palavras da profetiza desde suas visões mais antigas. O objetivo era simples, mas de uma dificuldade semtamanho. Deveriam adentrar as terras sombrias durante a sinistra guerra e descobrir mais sobre a ameaça que caía sobre o Império Esmeralda. Caso falhassem, segundo Kitsune Narako, Rokugan estaria perdida.

“Devemos ir para além da Muralha e salvar o Império”, Saburo disse, sem preâmbulos. Seus companheiros se espantaram com a missão suicida de adentrar as terras sombrias em busca de algo que eles sequer sabiam o que era. Mas nenhum deles poderia ficar parado e apenas ver o império queimar.

Yoritomo Saburo

Yoritomo Saburo

No inicio da viagem um shugenja Leão chamado Shunori se juntou a eles, bem como Chuda Hiroe, que se apresentou ao grupo como uma ronin e forneceu a eles um estoque de jade para a viagem. A shugenja precisava reunir informações sobre os destruidores para seu mestre maligno e essa pequena aliança lhe permitiria viajar nas terras sombrias com mais segurança.

Após algum tempo nesta empreitada, o grupo conseguiu vislumbrar o grosso do exército inimigo, bem como um grande demônio vermelho, de silhueta feminina, seis braços e chifres. O deus cornudo que havia sido mencionado por Narako, que com um mero gesto desintegrou uma unidade inteira de destruidores que estava fora de formação. O poder maligno da criatura era tão poderoso que poderia até mesmo ser visto. Conforme ela andava a própria paisagem se distorcia ao seu redor.

O grupo, contudo, foi notado pela deusa maligna, que sussurrou palavras extrangeiras e profanas ao seu exército. Palavras que chegavam a queimar os ouvidos dos rokugani. E então Kali-ma, a morte cornuda dos Reinos de Marfim, como Chuda Hiroe a identificou, começou a andar em direção ao grupo. O mero olhar fez com que um dos samurais gritassem de pânico. Hiroe começou um feitiço, um maho que iria esconder a presença do grupo. Mas, percebendo o que estava sendo feito, Hiruma Aki abateu a maho tsukai com seu tetsubo. “Não nos corromperemos. Agora morreremos. Puros.” Nenhum de seus colegas discutiu.

Hiruma Aki. Alguns Hiruma nasceram pra ser Hida

Hiruma Aki. Alguns Hiruma nasceram pra ser Hida

Com o avanço de Kali-ma, o grupo de samurais recuou do monte de onde estavam e se esconderam, devido a Chuda Hiroe, sabiam a identidade da criatura e discutiram rapidamente em um esconderijo improvisado.

Hiruma Aki, no entanto, era um caranguejo e, vendo um demônio de qualquer tipo, não poderia deixá-lo chegar até a muralha. Sem se preocupar com sua segurança, o berserk investiu contra a deusa. Primeiro Kali-ma tentou dobrar a vontade do Caranguejo, mas Aki conseguiu reunir vontade para desafiá-la e morreu como samurai, pelas mãos da própria Destruidora.

Apesar de preferirem morrer lutando, os outros decidiram que precisaram se ater à sua missão de avisar ao Império sobre a identidade do inimigo. Mas nem todos poderiam ir. Bayushi Eisaku, Kitsuki Taiko e Moto Juncheng ficaram para trás, combatendo um grande grupo de criaturas agigantadas e com cabeças de animal. O sacrifício dos três permitiu que Yoritomo Saburo, Kakita Hideo, Shunori e Kohana escapassem para voltar para o que restou da Muralha e para o Império.

Mas o caos atingia todo o Império. Ainda não havia esperança para derrotar os destruidores.

Para acompanhar, curta nossa página no face. Precisamos de sua ajuda 😉

Veja também o site da New Order, que trouxe L5A para o Brasil

E se quiser ler contos traduzidos de Rokugan, só clicar aqui

Veja também os outros posts da série!

Por Renan Barcellos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s