Panteão Nórdico para D&D 3.5 – parte 3

ravensE então, para a felicidade dos clérigos e paladinos este é o último post da série de deuses nórdicos para D&D 3.5, lembrando que podem ser facilmente adaptados para Pathfinder ou outras versões de D&D. Nesse post irei falar sobre os deuses Vanir e outros que não se encaixam nos dois grupos principais. Lembrando que as informações e mitos sobre os deuses podem divergir a depender da fonte.

Vanir

Embora seja um termo raramente utilizado, os Vanir são o segundo grupo de principais divindades nórdicas. Alguns relatos dizem que seu culto foi aos poucos sendo substituído pelo culto aos Aesir principalmente pela união de algumas culturas e períodos de guerra. A sua morada é em Vanaheim e são responsáveis pela fertilidade, terra, proteção, água, família e fertilidade. Por serem mais benévolos e próximos da humanidade, eram também responsáveis pelo dom da vida e sua preservação, assim como o culto aos ancestrais.

Njord, Deus dos navios e das riquezas

Junto com seus filhos gêmeos, Frey e Freyja, Njord foi cedido aos Aesir como parte do armistício que deu fim a guerra entre os dois grupos. Considerado regente do mar e dos ventos, concedia aos que o veneravam abundância nas pescas, bom tempo nas viagens marítimas, ventos favoráveis e proteção durante as tempestades. Como um Vanir seus atributos também são ligados a fertilidade da terra e da água. Njord era descrito como um homem bonito (apesar de ter várias cicatrizes) com barba e cabelos grisalhos revoltos, olhos azuis, peito nu ou vestindo um colete verde, pés descalços e calça de pescador. Na cabeça usa uma coroa de conchas e algas marinhas ou um chapéu de abas largas, enquanto carrega nas mãos um gancho e uma rede de pescar.

Tendência: Neutro

Domínios: Água, Ar e Sorte

Arma Favorita: Guisarme

Símbolo: Peixes

Frey, O Senhor

Frey é descrito como o soberano da abundância e da prosperidade, além de trazer alegria e inspirar a devoção. É um Deus extremamente benéfico para a natureza e a humanidade, sendo invocado para trazer bom tempo, calor, luz solar, fertilidade, boa sorte e paz. É descrito como um belo jovem com cabelos cor de trigo maduro, tendo um temperamento jovial e alegre, que gosta de festas e celebrações.

Tendência: Leal e Bom

Domínios: Terra, Bem, Proteção e Plantas

Arma Favorita: Espada Longa

Símbolo: Javali Dourado

Freyja, A Senhora

Filha de Nerthus e Njord, Freyja é considerada a mais gloriosa e brilhante das deusas nórdicas. Regente do amor, beleza, fertilidade , prosperidade e sensualidade. Também é deusa da magia e condutora das valquírias. Sua aparição em Asgard fez todos os deuses ficarem impressionados com sua beleza. Em certos aspectos é vista como a contraparte feminina de Odin pois ambos têm poder mágico e perambulam pelos mundos.

Tendência: Leal e Boa

Domínios: Bem, Conhecimento, Magia e Guerra

Arma Favorita: Espada Longa

Símbolo: Brisingamen (Colar mágico)

Skadhi, A Senhora do Inverno

Skadhi era uma giganta renomada pela sua beleza e que se tornou deusa ao se casar com Njord. É reverenciada pela sua coragem, determinação, força, combatividade e resistência. Regente do inverno e da caça com arco e flecha.

Tendência: Neutra

Domínios: Guerra, Água e Viagem

Arma Favorita: Arco Longo

Símbolo: Montanha nevada

Nerthus, A Mãe Terra

Nerthus é a regente da terra e da riqueza das montanhas, oceanos, árvores, minerais e metais. Simboliza a fertilidade e a abundância da terra cultivada, sendo reverenciada nos plantios, colheitas e mudanças de estações. Mãe de Thor e esposa/irmã de Njord.

Tendência: Leal e Neutra

Domínios: Terra e Plantas

Arma Favorita: Martelo de Guerra

Símbolo: Jarro em forma de mulher

A seguir estão os deuses e deusas que não se encaixam em nenhum dos dois grupos principais.

Aegir, Aquele que preparava o Hidromel

Aegir é o regente dos mares profundos e das tempestades. Quando aparecia durante as tempestades, seu único objetivo era perseguir e arrastar os navios para sua morada, onde recolhia seus tesouros. Aegir também é responsável por preparar o hidromel, bebida favorita dos deuses, em um grande caldeirão.

Tendência: Caótico e Neutro

Domínios: Água, Ar e Caos

Arma Favorita: Rede

Símbolo: Caldeirão

Hel, A Senhora do Mundo Subterrâneo

Hel é a regente dos mortos e senhora do Nifelhel. Representada como uma mulher metade viva, bonita e luminosa e outra metade morta e decadente, Hel é responsável pela morada dos mortos, onde as pessoas que morreram de causas naturais passariam a eternidade. Também recebia os humanos que eram enviados a ela como punição.

Tendência: Leal e Maligna

Domínios: Magia, Mal e Morte

Arma Favorita: Sabre

Símbolo: Rosto de mulher, metade morta e metade viva

Hermod, O Bravo

Hermord é um dos filhos de Odin e possui uma maior participação na trama da morte de Balder, sendo o responsável por ir até o reino de Hel em nome dos deuses pedir que libertasse seu irmão. É descrito como um jovem vistoso, dotado de rapidez de movimentos e normalmente fazendo o papel de mensageiro dos deuses.

Tendência: Leal e Neutro

Domínios: Viagem, Sorte e Força

Arma Favorita: Bordão

Símbolo: Bastão diplomático

Surt, O Senhor de Muspelheim

Surt é um gigante de fogo e senhor do reino de fogo de Muspelheim. Regente da destruição e das chamas. No Ragnarok irá queimar Midgard com sua espada flamejante, provocando a destruição e posterior renovação do mundo.

Tendência: Caótico e Maligno

Domínios: Caos, Destruição e Fogo

Arma Favorita: Espada larga

Símbolo: Espada flamejante

Sunna, A Senhora do Sol

Sunna é responsável por carregar o disco solar em uma carruagem através dos céus. Venerada pelos povos nórdicos como doadora da vida. Apresentava-se envolta por uma luz dourada, cujos raios formavam seus cabelos. Horas antes do sol nascer, ficava sentada sobre uma rocha e fiava ouro com seu fuso dourado.

Tendência: Leal e Boa

Domínios: Sol, Fogo e Bem

Arma Favorita: Lança Longa

Símbolo: Roda Solar

Nanna, A Deusa da Vegetação

Nanna, cujo nome significava “flor”, é uma deusa bela e encantadora, regente da vegetação e do florescimento, considerada símbolo da devoção e lealdade conjugal.

Tendência: Neutra e Boa

Domínios: Terra e Plantas

Arma Favorita: Chicote

Símbolo: Flor

E aqui termina está série. Espero que tenha sido útil e servido de inspiração para uma aventura ou campanha com divindades e clérigos desta vasta mitologia. Até o próximo post o/

Caio “Tyghorn” Victor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s